Pesquisar este blog

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Amarás ao Próximo como a ti mesmo!

Amarás ao Próximo como a Ti mesmo
Kwmk Kerl tbhaw


A Torá é o Bem mais importante do mundo judaico, é a razão de viver de todo e qualquer judeu, Ela é composta de 613 Mitzivot, todas as Mitzivot são válidas e muito importantes para elevação do crente judeu e todo o crente em Deus em direção ao seu Criador e por conseqüência é o cumprimento de seus mandamentos que proporciona para os seus habitantes um mundo melhor. Esta manhã (23/06/2011) me senti profundamente comovido e motivado a escrever esta postágem, após assistir um vídeo no You Tube de uma Drashá do Rebe de Lubavitch:

http://www.youtube.com/watch?v=EppYGCmM5to

     Cujo o tema bem comum nas Drashot do Rebe era: “o amor ao próximo”, e esse (ao contrário do que muitos pensam) é um conceito da Torá.    
     É na Torá que está Escrito o segundo mais importante mandamento; 

 Kme ynb ta rjt alw Mqt al
hwhy yna Kmk Kerl tbhaw

     Lo Tiqom VeLo Titor Et Benei Amekha, VeAhavta Lereakha Kamokha, Ani Adonai.

     Não te vingarás nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o SENHOR.”
 (Levítico 19:18)

      Kwmk Kerl tbhaw -  “Amarás ao teu próximo como a ti mesmo” é numa primeira leitura (Peshat), uma recomendação para fazermos o bem ao próximo como gostaríamos que ele fizesse a nós, cujo o objetivo primeiro nos parece ser o de fazer uma boa obra pra alguém desinteressadamente e esperar que a recompensa por isso venha de Deus (neste mundo ou no outro), porém, numa leitura mais profunda do mesmo texto (Sod), veremos que a Verdadeira Preocupação do Eterno quando nos ordenou tal mandamento, não era na verdade o outro, mas sim a nós mesmos, pois, o outro quando injustiçado sempre tem ao Eterno para suplicar por Justiça e o Eterno nosso Deus, Bendito Seja o Seu Nome, sempre a faz.


     Quando o Eterno, Bendito Seja o Seu Nome, nos ordenou; “Amarás o próximo como a ti mesmo”, Ele na Verdade estava nos livrando da solidão, da improdutividade, do isolamento; são todas essas características da morte. Ou seja; ele estava nos livrando de morrermos mesmo enquanto ainda continuássemos vivos!


     Um exemplo claro disso podemos observar em nosso dia-a-dia; pessoas idosas que não conseguem mais a atenção dos filhos, parentes ou conhecidos, pessoas com problemas mentais que adquiriram junto com sua limitação também a solidão, o isolamento e a improdutividade. Poderemos ver isso claramente nos deficientes físicos em geral (pelo menos na maioria), assim como também podemos ver isso acontecer com o sincero, com o puro, com o espirituoso.


      Kwmk Kerl tbhaw  - “Amarás o próximo como a ti mesmo” não é um resguardar do outro, mas sim um resguardar de mim mesmo, pois, na medida que eu faço o bem ao próximo ainda que esse próximo não me pareça tão próximo assim, certamente num amanhã me verei numa situação (como já me vi várias vezes) onde agora o estranho sou eu e esse conceito de próximo que eu sempre observei como “o próximo necessitado é sempre o outro” agora sou eu e se ninguém entender esse conceito, como me erguerei da situação difícil em que me encontro? Mas como o outro que ainda não me vê como o “próximo” poderá se livrar da solidão que o ilude e lhe oferece sempre amizades que sem perceber este outro comprou com dinheiro ao invés de comprá-los com a fidelidade do coração – e portanto também está só?

     Renato Russo (o vocalista da banda; Legião Urbana), em uma música que eu não me lembro o nome, disse certa vez: “o mal do século é a Solidão, cada um de nós imerso em sua própria arrogância esperando por um pouco de afeição...” ele estava certo.
     Em nossa geração (principalmente em nossa geração) os valores estão corrompidos, trocados, torcidos. O que nos resta é na maioria das vezes mentir e acreditar nas mentiras que nos contam. “Amarás o próximo como a ti mesmo” é sem dúvida a única saída imediata, depois virão todos os outros mandamentos, mesmo o “amarás a Deus de todo o seu coração...”, porque a Deus todos (judeus e gentios) declaram que amam, porém ao próximo...


     Kwmk Kerl tbhaw  - “Amarás ao próximo como a ti mesmo” é o reiniciar consciêncial da humanidade que começa a partir do indivíduo, é o Fundamento do mundo vindouro. Assim evitaremos cometer o mesmo pecado cometido pelos nossos pais descrito no livro O Mais Completo Guia sobre Judaísmo do rabino Benjamim Blech, quando ele disse: “A queda do Primeiro Templo se deu pelo fato de que os judeus amavam naquela época o próximo como a si mesmos, porém, se esqueceram de Deus, na geração da queda do Segundo eles amavam a Deus sobre qualquer coisa, porém, se esqueceram do próximo e o Segundo Templo caiu...”


     Através dos nossos santos profetas o Eterno nos promete erguer de novo a Beit Qadish – o Terceiro Templo, mas não o fará enquanto nós os seus amados não amarmos ao próximo como a nós mesmos, não no sentido de beneficiar ao próximo, mas antes, a nós mesmos, como diz um antigo provérbio hebreu; “o maior bem de uma pessoa é outra pessoa”, assim como o poder de um grande exército não se encontra exclusivamente no seu poder bélico mais antes no seu contingente, assim também, o sucesso de quem quer que seja não se encontra exclusivamente no seu talento, mas antes, no número de pessoas que o apreciam. Da mesma forma se dá com o nosso sucesso pessoal, não o quanto eu aglomero ao meu redor, mas a quantas pessoas eu aglomero (lógico pelo sentimento correto) ao meu redor.


     Foi justamente por isso que o Grande Rabi Yeshua Minetzeret rejeitou a oferta do opositor, quando este lhe ofereceu as riquezas de todo o mundo, ao invés disso, ele preferiu derramar Seu precioso Sangue em favor de muitos, foi por isso que quando ensinava sobre o Verdadeiro Amor Ele disse:

hrty hbha vyal Nya
wydydy deb wvpn ta wttm
     Ein L’Ish Ahavá Yeterá Mitito Et-Nafsho BeAd Yedidav.
    “Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelo seu amigo.”
(João 15:13) 

     E essa Sua sentença está baseada na Torá, naquele momento Ele evocou o conceito “Amarás ao teu próximo como a ti mesmo” e mais, quando foi indagado sobre o maior mandamento, Ele disse:
hl hmwd tynvhw...
Kwmk Kerl tbhaw
...VeHashenit Domá Lá; VeAhavta Lereakha Kamokha.
“... e o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.”
(Mateus 22:39)